Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI
+55 21 99653-0259 | anicomunicacao@gmail.com | @anibrpress
Rua Santa Luzia, 776 Gr. 903 | Rio de Janeiro / RJ - BRASIL

Copyright © ANIBRASIL.ORG.BR - 2015-2018 - All rights reserved.

Editor: Roberto Monteiro Pinho

Nota Pública

A Diretoria Executiva da Associação Nacional e Internacional de Imprensa – ANI, por meio da sua Coodenadoria de Comissões, na qualidade de guardiã da legalidade e cumprindo seu papel em prol da cidadania e da proteção a pessoa humana, vem a público manifestar-se de forma veemente sua total indignação quanto ao crime de estupro cometido contra a menor, uma jovem, da cidade do Rio de Janeiro, evento que é de pleno conhecimento público tamanha a sordidez, desumanidade e crueldade, em que submeteram uma vitima incapaz.

 

Neste momento de dor e de profunda amargura, a ANI, endossa as palavras de todos aqueles que se postaram contra a indignidade, e a pratica anunciada.

 

Estamos alinhados in totum com as manifestações da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Organização das Nações Unidas (ONU), no que deriva do ato ora denunciado.

 

Alem da violação da lei, foi vilipendiado os princípios que norteiam a formação do povo brasileiro, que propugna pela defesa dos direitos humanos, a pacificação e a tranquilidade de todos, princípios esses basilares na Carta Magna, os quais defendemos intransigentes.

 

Dessa forma, reitera as autoridades policiais, a justiça e as organizações que estão acompanhando, da mesma forma que a ANI, o desfecho das investigações, a prisão dos culpados e o processo, tudo no seu mais alto louvor da verdade.

 

A sociedade aqui representada por essa instituição de jornalistas e comunicadores, reitera seu compromisso, em se manter sempre vigilante contra atos de violação dos direitos humanos.

 

Por ser de reelevancia a sua participação, designa sua Comissão de Defesa da Liberdade de Imprensa, Expressão e Direitos Humanos – CDLIDH, para acompanhar, divulgar aquilo que não prejudique o trabalho policial, e todo processo do caso.

 

Rio de Janeiro, 25 de maio de 2016

 

Roberto Monteiro Pinho

 

Presidente

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

CASO CEDAE: A ÁGUA QUE MATA

January 21, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload