Evento fotográfico serve de alerta a população e aos órgãos públicos.

I MOSTRA NACIONAL – ANI DE FOTOGRAFIAS SOBRE DIREITOS HUMANOS

(...) ANI apresenta inédita mostra sobre Direitos Humanos, com 120 obras fotográficas de autores profissionais e amadores onde retrata a crueldade e o descaso do estado, com as pessoas de baixa renda e submissas a precária forma de vida. Conteúdo: ANIBRPress Na Constituição de 1988, há um capítulo específico para a comunicação social, disciplinando a liberdade de expressão, de imprensa, censura, a propriedade das empresas jornalísticas e a livre concorrência. O artigo 220 da constituição diz que “nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5º, incisos IV, V, X, XIII e XIV”. Mas conforme a organização Repórteres Sem Fronteiras, a situação da liberdade de imprensa é delicada. A organização alega que, para os jornalistas, há uma insegurança elevada, principalmente nas regiões Norte e Nordeste e cita mortes e atentados contra jornalistas e blogueiros. Também cita multiplicação de ações abusivas contra a imprensa por parte de autoridades locais após a revogação, pelo Supremo Tribunal Federal, da Lei de Imprensa. Ausência do estado agrava o problema O presidente da ANI, jornalista Roberto Monteiro Pinho alerta para um outro segmento que está submetido ao abandono do estado,. “São pessoas de baixa renda, muitos doentes fisicamente e mentais, elas vivem ao relento, se alimentando de restos de comida encontradas em latas de lixo, tudo dentro das mais cruéis formas de luta para sobreviver as interperies do tempo”. Monteiro salienta que existem órgãos públicos criados para dar ajuda a essas pessoas, mas na ponta de sua atividade fins, não atingem nem 10% do problema. ”A ausência do estado é visível, os organismos privados (ONGs) atuam melhor que essas secretarias”, sublinha. A mídia privada nas mãos de dez famílias Para a organização Repórteres Sem Fronteiras denominada Brasil: O País dos Trinta Berlusconi, o modelo atual de funcionamento da mídia impede o pluralismo e a livre circulação da informação e que o mercado de comunicação de massas, no Brasil, é dividido por dez famílias. Conforme o relatório, há “relações quase incestuosas entre o poder político, econômico e midiático”. Além disso, a liberdade de imprensa é violada pelo poder judicial que atendem aos interesses do poder local. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas alega que o Brasil é uma das nações onde a liberdade de imprensa mais corre perigo no mundo. O Comitê avaliou o país com seis indicadores: mortes, prisões, legislação restritiva, censura estatal, impunidade nos ataques contra a imprensa e quantidade de jornalistas exilados. O Comitê alega que no Brasil há altos índices de assassinatos e impunidade, além de censura judicial. Local: Livraria Cultura (Galeria) fica na Rua Senador Dantas, 45 – Centro. Data: De 05 de Abril a 10 de Maio de 2017 - Dás 09h às 20h (Segunda a Sábado). Informações no site: www.anibrasil.com|http://www.livrariacultura.com.br Núcleo de conteúdo: ANIBRpress

Posts Em Destaque
Posts Recentes

Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI
anicomunicacao@gmail.com | @anibrpress
Rua Santa Luzia, 776 Gr. 903 | Rio de Janeiro / RJ - BRASIL

Copyright © ANIBRASIL.ORG.BR - 2015-2020 

All rights reserved.

Editor: Roberto Monteiro Pinho