“Liberdade de Expressão e Direitos Humanos no Brasil têm que sair do papel”


arquivo

A imprensa é a “voz da sociedade”. Silenciá-la fere letal o que temos de mais valioso na estrutura do estado democrático e de direito. O jornalista não pode ser apunhalado pelas costas, como forma de silenciá-lo.

ANIBRPress

O presidente nacional da ANI, Roberto Monteiro Pinho, autorizou o envio de um documento à Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, deputado Paulão, para subsidiar o Encontro Nacional de Direitos Humanos, que será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, em Brasília. No documento ele pede que os Direitos Humanos e a Liberdade de Expressão sejam respeitados de fato no país, e que as autoridades no caso de negligenciarem esses institutos sejam penalizadas, por desrespeito e insubordinação a ordem legal.

“Quando falamos dos direitos humanos, nos referimos a todo tipo de violação, e das garantias negligenciadas pelos magistrados, que teimam conceder liminares, para silenciar a voz da imprensa”, enfatiza Monteiro. O dirigente da Associação Nacional e Internacional de Imprensa –ANI, informou que a entidade realizará no dia 7 de dezembro na Cinelândia no Centro da cidade do Rio de janeiro, um Ato Público onde dirigentes, convidados, advogados, jornalista e fotojornalistas vão exigir que a liberdade de expressão e a livre manifestação, seja garantida conforme preconiza o texto constitucional.

Eis a nota Oficial da ANI