VIOLÊNCIA: Censura a imprensa fere a liberdade de expressão e cassa a voz da sociedade


Um dos mais importantes institutos que garante a sociedade o direito a informação, vem sendo ameaçado numa constante, por juízes de primeiro grau, que concedem liminares para calar o jornalismo brasileiro. A interferência do Poder Judiciário ao deflagrar ataques evidentes à liberdade de expressão, ao direito à informação e à liberdade de imprensa é cópia do estado de exceção, praticado durante o regime ditatorial de 64 a 85 no estado brasileiro.

O presidente da Associação Nacional e Internacional de Imprensa – ANI, jornalista Robert Monteiro Pinho, alertou para as constantes ameaças a liberdade de expressão. “Estamos sob o crivo da censura prévia dentro do regime democrático, o que é inaceitável. Ocorrem cinco casos a cada mês, todas de juízes para calar a imprensa no Brasil” – afirmou.

Pré-censura

A Constituição de 1988 prevê a regulação da atividade jornalística. Para isso seria necessário a criação de uma agência reguladora no Brasil. O seu funcionamento evidentemente atrelado ao estado poderá sofrer uma espécie de pré-censura, mensurada a vontade do cliente. O que vem preocupando os veículos de comunicação é falta d