Mídia alternativa é responsável por 66% dos conteúdos de informações na área de comunicação jornalís


As mídias sociais há muito deixou de ser mera coadjuvante para assumir o papel principal na vida e do cotidiano das pessoas. No Brasil esse fenômeno está no topo e figura entre as nações onde o uso de internet e mídias sociais revelam números expressivos.


Na opinião do jornalista Roberto Monteiro Pinho presidente da Associação Nacional e Internacional de Imprensa – ANI a mídia é hoje a imprensa alternativa, mais ágil, presencial e autêntica. “De posse de um Smartfone qualquer pessoa capta a imagem e reproduz nas redes sociais. Escrevem pouco, concisos e as próprias imagens falam por si. Os grupos de Whatsapp e os que se organizam nas páginas do facebook comandam a notícia, de forma globalizada. Isso não apenas alimenta a pauta dos jornalões, revistas, dos rádios e TVs, mas também atinge a grande massa de internautas. Uma rede infinita. A nova imprensa é eletrônica” - explica o dirigente.


“O Estatuto da ANI, faz a inclusão dessas pessoas, até então ignoradas no contexto associativo”, relata. “Recente o sindicato dos jornalistas do Rio de Janeiro, foi obrigado a admitir em seus quadros, jornalistas reconhecidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Uma decisão judicial referendou os jornalistas”, informou Monteiro.


Os números são surpreendentes


No ano de 2016 existiam 116 milhões de pessoas acessando a internet no Brasil. Dessas 94,2% enviaram ou receberam mensagens de texto, voz ou imagem por aplicativos, nas redes sociais, que é liderada pelo Facebook e Whatsapp. As informações constam no suplemento de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Pesquisa nacional de Amostra por Domicilio Continua (Pnad Contínua) do IBGE.


Um relatório da agência Are Social e a Plataforma Hootsuite revelou que o Brasil é o terceiro no ranking de quem passa mais tempo na Internet. Os brasileiros gastam, em média, 9 horas navegando na web. O país também aparece entre os primeiros quando o assunto o tempo gasto nas redes sociais: são mais de 3 horas diárias. Há ainda outros dados interessantes sobre o comportamento das pessoas na rede que merecem ser vistos com atenção. O You Tube ser a rede social, mais acessadas no país, superando, inclusive, o Facebook em número de usuários.


No Brasil...


No Brasil, o número pessoas com acesso à Internet em 2017 foi de 139.1 milhões (66% da população) índice que não apresentou mudanças entre 2016 e 2017. No entanto, ainda assim, no mesmo período, houve um aumento de 7% dos usuários em redes sociais. Dos 130 milhões de brasileiros que utilizam as redes sociais. Desses, 120 milhões realizam o acesso através de seus celulares. Número que representa 57% do total da população brasileira.


De acordo com o ranking do SimilarWeb, nós passamos cerca de 20 minutos e 33 segundos a cada vez que acessamos o You Tube e, durante esse período, acessamos uma média de 9,6 páginas do serviço. Logo depois, com 13 minutos e 55 segundos por acesso, vem o Facebook, com 11,8 páginas por visita.


You Tube


Surpreendentemente, o YouTube supera a rede social criada por Mark Zuckerberg no que diz respeito ao percentual de usuários. Dos entrevistados pela Global Web Index, entre 16 e 64 anos, 60% declararam utilizar a plataforma de vídeos, contra 59% que falaram que usam o Facebook. Em terceiro lugar, vem o mensageiro Whatsapp, com 56%.


Mulheres no Instagram


Contra a média mundial, na qual a maioria dos usuários é homem, por aqui, 54% de quem tem perfil no Facebook se declara como mulher. No Instagram, elas dominam em todo o globo por muito pouco (50.4%), enquanto em terras brasileiras são 59% dos usuários que utilizam a rede de compartilhamento de imagens.


Por aqui, os vídeos postados no Facebook apresentam um percentual de engajamento de 6,83% dos seguidores das páginas, seguido pelos links compartilhados, que mobilizam 6,46% (contra a média de 5,23% e 3,90% no restante do mundo). Na terceira colocação, com 5,84%, estão as fotos.


57 milhões de brasileiros compartilham fotos e vídeos


De acordo com dados divulgados pela rede social, somos 57 milhões de usuários na rede de compartilhamento de fotos e vídeos, o que representa 27% da nossa população. No que diz respeito ao percentual de usuários, o que também é chamado de grau de penetração da plataforma no país, estamos em 14º lugar. No entanto, ao analisarmos o número bruto, o Brasil aparece na segunda colocação, logo atrás dos Estados Unidos, que tem 110 milhões de pessoas utilizando o Instagram.


Núcleo de conteúdo: ANIBRPress.

Posts Em Destaque
Posts Recentes

Associação Nacional e Internacional de Imprensa - ANI
anicomunicacao@gmail.com | @anibrpress
Rua Santa Luzia, 776 Gr. 903 | Rio de Janeiro / RJ - BRASIL

Copyright © ANIBRASIL.ORG.BR - 2015-2020 

All rights reserved.

Editor: Roberto Monteiro Pinho