O BRASIL ESTÁ NO TOPO DO RANKING DAS NAÇÕES QUE MAIS COMETE VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS


(...) “Líderes democraticamente eleitos não vêem a imprensa como parte da base essencial da democracia, mas como um adversário ao qual se mostra abertamente a sua aversão”.

O Brasil ocupa a 102ª posição no ranking de Liberdade de Imprensa, segundo avaliação da ONG Repórteres Sem Fronteiras. O fato é que o país ainda é um dos mais violentos da América Latina para a prática do jornalismo devido à ausência de órgão estatal de proteção para os repórteres em perigo e ao clima de impunidade, capitaneado por violência da pessoa, censura ordenada pelo judiciário e com isso alimentado por uma corrupção onipresente.

A hostilidade contra a mídia tem ganhado força nos últimos anos. A Freedom House aponta que a liberdade de imprensa está no seu nível mais baixo em 13 anos, em meio a ameaças sem precedentes aos jornalistas e à mídia. Apenas 13% da população mundial vive em países com liberdade plena, ou seja, onde a cobertura de temas políticos é robusta, a segurança dos jornalistas é garantida, a interferência do Estado na mídia e os veículos de comunicação não estão sujeitas a onerosas pressões legais ou econômicas.

Mídiafobia