NOTA DE REPÚDIO


A Associação Nacional e Internacional de Imprensa – ANI quanto entidade representativa de jornalistas e comunicadores, vem a público manifestar através de NOTA DE REPÚDIO as declarações ofensivas e desrespeitosas com o universo feminino, inclusive as ucranianas e brasileiras, feitas pelo deputado estadual Arthur do Val (Podemos/SP), também conhecido como “Mamãe Falei”. O fato, conforme foi amplamente divulgado na sexta-feira (5 de março de 2022), se configura indigno e traduz como OFENSA A HONRA.


O deputado através de redes sociais, ainda em solo ucraniano, conforme se viu através da ampla repercussão na mídia, fez referência às mulheres ucranianas de maneira insólita, proferindo palavrões e termos chulos. Assim é inaceitável que num momento triste e violento da história mundial, o Deputado – que tem o dever de agir em prol dos direitos humanos e do interesse público – adotou postura sexista e misógina.


Os áudios – compartilhados em aplicativos de mensagem – mostram que o deputado enviou mensagens, com comentários sexistas referindo-se às policiais ucranianas. Em um deles, Arthur do Val – que informou ter ido à Ucrânia “para ajudar os refugiados e mostrar a realidade de uma guerra” –, utiliza inclusive, termos escatológicos. Declarando que as ucranianas (...) “são fáceis porque são pobres” e que são capazes de “fazer de tudo”.


A ANI no seu preâmbulo institucional vem atuando na defesa da população feminina brasileira e internacional através da sua Comissão Especial da Mulher e mantém constantes esforços na proteção e empoderamento das mulheres. O combate à violência contra as mulheres continuará constante, para a garantia dos seus direitos para que não ocorra qualquer retrocesso nas conquistas sociais alcançadas pela efetiva equidade, e até os ditos ofensivos, sejam eles de qualquer natureza.


Por fim, uníssonos REQUER dos órgãos responsáveis, capitaneado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, e entidades adesivas, para que sejam tomadas todas as providências cabíveis, punindo o agressor, com a máxima de seu Código de Ética, culminando com o seu afastamento e a perda do Mandato Parlamentar.


Rio de Janeiro, 07 de Março de 2022


Roberto Monteiro Pinho

Presidente da ANI


Wanderley Rebello Filho

Vice – Presidente da ANI


Oneide Coutinho

Presidente da Comissão Especial da Defesa da Mulher




Posts Em Destaque
Posts Recentes