top of page

SONHO AMERICANO Milhares de brasileiros foram para os Estados Unidos e não retornaram!

O governo entregou, em 2023, um total de 19.599 declarações de saída definitiva do país. 


Em 2022, o número de brasileiros que decidiram viver fora do país foi de 15.923, o que representa um aumento de 23% nas imigrações. O levantamento é da JBJ Partners, empresa especializada em consultoria de negócios e expatriação, com base em dados da Receita Federal. O sonho americano continua em alta entre os brasileiros. Em 2021, 17% dos brasileiros que foram para os Estados Unidos não retornaram. Este é o maior índice registrado nos últimos 11 anos, conforme pesquisa feita pela Polícia Federal De acordo com Ricardo Molina, porta-voz da Imigre Fácil, o perfil dos imigrantes brasileiros é família composta de pais e filhos com a intenção de ir para os Estados Unidos e não voltar para o Brasil. “Antigamente, as famílias vinham para os Estados Unidos, ficavam anos trabalhando e juntando dinheiro e depois voltavam para o Brasil para construir seus patrimônios.


Atualmente o que vemos são profissionais diplomados e com carreiras no Brasil que querem viver o sonho americano, criar seus filhos aqui, formar gerações americanas descendentes de brasileiros” Mas para que a migração seja feita de forma consciente e segura, Molina alerta que as famílias, antes de tomarem a decisão que mudará a vida radicalmente para sempre, se informem se estão qualificados para um visto americano e, sequentemente, para uma cidadania americana. Para isso o porta-voz da Imigra Fácil, Ricardo Molina, criou o aplicativo que simula as chances do imigrante se tornar “americano”. O Vistômetro ajuda a identificar quais vistos americanos se encaixam no perfil do candidato em apenas 10 minutos. “É fácil e simples. Basta a pessoa interessada acessar o aplicativo, por meio do site Vistometro.com.br, e responder as perguntas objetivas e o sistema vai calcular sua chance de aprovação em mais de 20 vistos existentes”, explica.





Segundo o Observatório das Migrações Internacionais (Obmigra), do Ministério da Justiça do Brasil, deportações e detenções na fronteira dos Estados Unidos batem recorde. A média diária de detenções de brasileiros na fronteira passou de 49,3 em 2019 para 18,6 em 2020 e 148,8 em 2021, aponta os dados da Customs and Border Protection (CBP, sigla em inglês) ou autoridade de Proteção de Fronteira e Alfândega dos Estados Unidos (em português). Um dos principais motivos de os brasileiros deixarem suas raízes é a crise econômica. O Brasil é a sexta nacionalidade mais detida na fronteira EUA-México, sendo que 2.449 pessoas foram flagradas tentando atravessar a divisa dos países, em 2021, contra 1.586 em 2020.


“A intenção dos migrantes é a busca de uma vida melhor para si e seus entes, mas ao atravessar a fronteira de forma ilegal estará tornando a vida mais difícil. Muitos deles não sabem que podem viver aqui de forma legal aplicando para um visto que vai permitir ter documento para trabalhar, dirigir e viver tranquilamente nos Estado Unidos”, ressalta o criador do Vistômetro, Ricardo Molina. Formado em mais de sete faculdades, entre elas engenharia de computação, Molina ouviu muitos casos tristes de pessoas que se desfizeram de tudo o que tinha no Brasil para tentar uma nova vida nos Estados Unidos e se frustraram. “O sonho americano pode ser para qualquer pessoa desde que ela esteja ciente das condições e leis americanas. Por isso criei o Vistômetro para que o futuro migrante saiba quais são as chances de viver o tal ‘American dream’”.


Por Roberto Monteiro Pinho Presidente


Imagens: Internet/Redes Sociais






Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
bottom of page